terça-feira, 3 de março de 2015

Príncipe imperfeito








Esta notícia da dívida do Passos Coelho à Segurança Social, até poderia ser notícia, se realmente estivéssemos num País à séria. Neste caso, não passa de uma forma de vender papel e angariar audiências. Não passa de uma forma, da oposição carregar sobre o primeiro-ministro, sem qualquer resultado visível.
Apesar de eu saber, que existem mil e um argumentos, que a oposição poderia pegar, para demonstrar que este senhor, tornou Portugal, um lugar muito mais difícil, para se ter uma vida decente. Ao longo de quatro anos, aconteceram pontualmente, estes episódios que provam que o senhor, não é de confiança. Mas, invariavelmente, tudo caiu em saco roto. Não existem consequências, porque somos mansinhos.

Aconteceu comigo, um episódio de uma possível dívida à Segurança Social, à cerca de 3 anos. O montante, rondava os 700€ e reportava a 2002. Quase, 10 anos depois, começaram por me penhorar, parte do meu ordenado, sem sequer me darem a conhecer a origem do assunto. Fui penalizado sem aviso.
Apesar de já estar prescrita e depois de perder muitas horas em filas infindáveis, depois de ultrapassar  muitos obstáculos, provei  que afinal, tudo não passava de um erro,dos serviços centrais. Só fui ressarcido ao fim de 14 meses, sem um único pedido de desculpa e sem qualquer juro de mora!!!!

Não é segredo para ninguém que a justiça fiscal, têm dois pesos e duas medidas. As leis não são cumpridas de igual forma, mas um primeiro ministro, não deveria ser um exemplo para demonstrarmos isso mesmo. Ninguém é perfeito, mas alguns imperfeitos, pagam caro pelas suas distracçõ!
Enviar um comentário